Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

"Reflexos de Uma Consciência Cósmica" - Exposição de Pintura de Fátima Romão e Raúl Ferrão



02 a 19 Novembro 2017
Exposi  o reflexos de uma consci ncia c smica 1 1024 2500

Galeria de Exposições do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo

 

"O conhecimento e a maturidade aproximam os homens de Deus ou do Divino, ou da consciência de ser parte do Universo. O cordão umbilical da consciência passa pela meditação ou pensamento de consciencialização. A meditação acaba assim por ser um portal de acesso à interiorização do conhecimento. A árvore foi desde sempre nas mais variadas culturas, um instrumento efectivo e frequente da meditação que conduzia à consciencialização do universo. Muitas culturas utilizaram a árvore e a floresta como elementos sagrados da consciência cósmica. As atitudes próprias da evolução do ser humano são uma consequência ou um reflexo dessa mesma consciencialização. A pintura é também uma das artes criativas reflexo de uma meditação consciente.
Crentes de que existe um portal dentro de cada um de nós, no nosso subconsciente, os pintores agora expostos, usam-no e acreditam que toda a gente o usa, conscientes ou não dessa realidade, para atingir essa consciencialização a caminho da harmonia das Leis cósmicas. Acaba por ser, se quisermos, a justificação natural da existência dessa coisa que dá pelo nome de sono e que aproveitamos para descansar fisicamente, desligando-nos de toda a actividade motora, o que por si só é um exemplo da necessidade de espiritualmente revermos a nossa existência em que o sono, funcionando como portal do subconsciente, nos transporta a uma forma de meditação exigida por uma imposição da nossa própria natureza.
Os princípios nobres do pensamento Templário apontavam para a importância da interiorização dessa consciência e a meditação dos antigos cavaleiros antes da batalha, dava-lhes a força espiritual necessária para elevar a força física, dotando-a de um poder bem mais forte do que o da musculatura que brandia a espada. Acreditavam que um ser provido de uma força anímica que envolve a paz de espírito, acarinhada pela consciência e pelo conhecimento, se transformava numa força mais poderosa e mais capaz de progredir na sua cruzada.
A árvore, representação por excelência da natureza, mostra silenciosa e pacientemente no seu crescimento, a lição da vida e a forma de alcançar o conhecimento, impondo-se como símbolo da importância da meditação como forma de ascender à consciência cósmica.
Assim, este trabalho agora apresentado pelos dois autores em linguagens e estilos diferentes, convergem na mensagem de apelo à consciência do ser cósmico, vinculado às leis do Universo, de que o homem, por dele fazer parte, nunca se conseguirá desvincular, por mais que se julgue um ser dominante."

- Fátima Romão
- Raúl Ferrão

Município da Moita © 2015 | Todos os direitos reservados